Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Julho 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31


Pesquisar

 


One-shot - The double - part I

Sexta-feira, 01.07.11

 


Parte I/IV




Korie penteou o seu cabelo, na sala, sentada no sofá enquanto via os desenhos animados que mais gostava. Podia ter dezassete anos, mas isso não queria dizer que não gostasse dos traços coloridos e das caricaturas que a televisão lhe mostrava logo pela manhã.
                -Vais chegar atrasada. Vem comer. – chamou Elisabeth, a sua mãe. Korie olhou para o tecto, como se ela se importasse, depois de comer iria embora e só chegaria a altas horas da madrugada, há anos que era assim e não era agora que ia mudar.
                -Mãe, eu já não tenho aulas, estou de férias.
                -Que bom! – disse tentando transmitir alegria.
                -Vou passar o dia na praia com a Trace.
                -Que bom! – voltou a repetir. Korie dirigiu o seu olhar para a porta, como se a sua mãe estivesse lá.
                -Vou ver os rapazes semi nús.
                -Isso deve ser excitante.
                -E depois vou para a cama com eles e fumar umas ganzas ou até consumir um pouco de heroína até cair para o lado.
                -Fazes bem Korie, tenho mesmo que ir, adeus. – Disse-lhe a mãe. Korie suspirou e levantou-se indo até à cozinha onde estava a taça cheia de cereais, pegou nela e voltou para a sala acabando de ver os desenhos animados. Quando acabou de comer pegou no telemóvel e telefonou a Trace, ela atendeu ao segundo toque.
                -Já sei, queres ir à praia. Não é? – Perguntou a amiga de Korie assim que atendeu.
                -Sim. Achas que dá? – Korie sempre adorara a praia ao contrário de Trace, mas fazia-lhe sempre a vontade.
                -Pode ser.
                -Agora?
                -Agora?!
                -Ainda lá Trace, não estou a fazer nada em casa. – Pediu Korie. Do outro lado do telemóvel ouviu-se um suspiro e Korie sabia a resposta – Obrigada, vou estar no mesmo sítio de sempre.
 Korie lavou a taça dos cereais e foi para o quarto vestir o biquíni, lavou os dentes e fez a mala, colocando lá uma toalha, o protector/bronzeador solar, um pacote de bolachas integrais e um iogurte liquido. A sua casa ficava perto da praia por isso não precisou de andar muito para chegar ao local em que se encontrava sempre com as amigas. Trace apareceu com Brenda, que era melhor amiga de Korie. Cumprimentaram-se umas às outras e ao fim de algum tempo de banhos de sol e diversão, Trace desatou a rir.
                -O que foi Trace? – Perguntou Korie sem se mover, a sensação de calor a percorrer-lhe o corpo fazia-a sentir bem.
                -Vem aí um pretendente Korie, prepara-te. – disse Trace tentando recompor-se do ataque de riso.
                -Oh por favor! – bufou ela colocando os ombros na areia e olhando para o mar. O rapaz tinha olhos azuis e cabelo louro, quando chegou ao pé das três raparigas olhou para trás e Korie percebeu que estava com mais cinco amigos, dois rapazes e três raparigas, todos sorriam e olhavam para o grupo de raparigas, curiosos. Korie abanou a cabeça discretamente e quando ele se aproximou sorriu-lhe.
                -Sim? – Perguntou Trace sugestivamente.
                -Fiz uma aposta – disse ele sem graça – e perdi – riu-se um bocado.
                -Não sejas tão tímido, a Korie não te faz mal. Mas só se for a Korie – disse Brenda, Korie olhou para ela confusa e só depois se apercebeu que ele estava virado mais para ela do que para as amigas.
                -Bem… a aposta era…
                -Não preciso de saber. O que é que queres? – resmungou Korie. Como não queria ser mal-educada sorriu tentando amainar a forma como perguntara. Ele ajoelhou-se e mordeu o lábio olhando para o grupo, eles começaram a rir e Korie não estava a perceber nada.
                -Como te chamas? – Perguntou Trace. O rapaz olhou-a e sorriu.
                -Fred – voltou a olhar para Korie, que se sentou.
                -E então Fred? - Desta vez era a Brenda que falava. – O que vais fazer à Korie? – Fred engoliu em seco e sorriu, olhou para Korie e pegou na mão dela cuidadosamente. Ela olhou para a sua mão dada a Fred e perguntou a si própria o que estava a fazer. Só obteve a resposta quando Fred já estava perto de mais e beijou-a. A princípio era só ele que mexia os seus lábios na sua boca mas rapidamente se apercebeu que não o podia deixar ali especado e abriu um pouco a sua boca e delineou os lábios vermelhos do rapaz desconhecido. Ouviram-se aplausos tanto do grupo do rapaz como também das amigas de Korie, mas ela sabia que era errado e colocou a mão disponível no peito do rapaz afastando-o. Por segundos ficou um pouco desiludido e triste por acabar tão rápido mas voltou a suspirar e sorriu-lhe. 
                -Desculpa Korie. – Pediu Fred, mas tinha um sorriso no rosto e um brilho no olhar que não dava a entender o seu ressentimento. – Andei-te a observar... - ele riu-se – desde que o verão começou – à dois meses, a mente de Korie sorriu – gosto do teu cabelo. – disse pegando numa mecha de cabelo louro da rapariga que beijara. Ela sorriu, mais uma vez.
                -Obrigada. - Agradeceu.
                -E dos teus olhos – disse olhando os olhos verdes. Fred olhou para o grupo que se tinha levantado para ir à água e levantou-se.
                -Obrigada. – Agradeceu ele piscando-lhe o olho e saindo. Korie ficou a observa-lo até à hora em que chegou ao pé dos amigos.
                -Acho que devias pedir-lhe o número – disse Trace.
                -Sim, mas devias ter cuidado – disse Brenda sorrindo. Korie deitou-se de barriga para baixo.
                -Calem-se, foi só porque perdeu a aposta e não quero nada com ele. – disse fechando os olhos.
                -Mesmo assim , não devias tê-lo afastado. Ele até ficou todo triste. – Trace fez beicinho.
                -Nós nem nos conhecemos Trace.
                -Não interessa é bom como o milho.
                -Fixe, não gosto de milho, por isso... – disse Korie. Brenda riu-se.
Korie fechou os olhos não conseguindo esquecer a voz rouca de Fred. Talvez elas tivessem razão, talvez ela devesse pedir-lhe o número ou até convidar para sair. Mas não sabia se o conseguia fazer.




Desculpem por estar a postar tão tarde, mas só consegui agora.


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Cate J. às 22:45

3 comentários

De Andrusca ღ a 02.07.2011 às 15:57

Pois, não sei (a)
Eu acho que com um bocado de sorte posto o próximo ainda hoje, mas não sei :s

De Cate J. a 02.07.2011 às 16:10

sortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesortesorte xD

De Andrusca ღ a 02.07.2011 às 16:40

ahah, continua a chamar por ela xD

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Comentários recentes

  • Helena Pinto

    Olá :)

  • Andrusca ღ

    omg será que é esta que eu vou conseguir seguir do...

  • i.

    devo dizer que com o frio que estou consigo imagin...

  • twilight_pr

    Gostei imenso! Aliás adorei!Devo dizer que fiquei ...

  • Joanna

    ahahahahhahahaAHAHAHHAAHHAHAHAHAHAHAH ele é tão se...



Posts mais comentados




subscrever feeds