Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


Pesquisar

 


E mais um....

Quarta-feira, 30.03.11

Os testes correram mais ou menos bem. Não fora maus de todo mas também não foram bons. Para quem eu leio as histórias e comento eu hoje só o faço lá mais para a noitinha visto que vou estudar o sistema nervoso *_* Este post foi o mais aborrecido que alguma vez fiz, mas eu amanhã compenso postando a rubrica.


Nota: já estou nos comentários 1200 graças à andrusca :D

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Cate J. às 19:53

Obrigada ^^

Terça-feira, 29.03.11

Parei de estudar, iupy! 


Mas agora vou dormir se não amanhã não me aguento em pé -.-
 Só espero que os testes corram bem. A mim e a vocês que vão ter testes amanhã. Boa sorte!


 


Mas pronto eu vim aqui para voz dizer que entrei esta semana nos 1100 e provavelmente vou entrar nos 1200 porque já só faltam 10
Obrigada a todos os que contribuem, os que ainda não contribuiram, façam-no agora :D

Até amanhã ^_^ 


 





By the way - alguém deseja fazer um layout,/ou o que quer que seja, todo jeitoso para o meu tumblr? Please? *olhinhos fofos a que ninguém resiste:)*

Autoria e outros dados (tags, etc)

Again --.

Terça-feira, 29.03.11

Sim, ainda estou a estudar.
Mas não consegui mais sem vos vir aqui dizer umas coisas.
Lembram-se da S. a rapariga que ainda tem as minhas canetas?
Bahh --. ela à exactamente uma semana mandou-me à merda por eu não a deixar copiar. Vai fazer amanhã uma semana que falou mal de mim à minha frente [não é bem falar mal mas é insinuar umas cenas, daquelas cenas que eu estou perto dela e ela fala alto para eu ouvir mas está a falar com outra pessoa? Tipo isso], na quinta vai fazer uma semana que fiquei sem folhas de teste para português por causa dela, disse que queria uma folha e ela ainda não me deu [tipo não pensem que sou egoísta, mas eu comprei 5 e fiquei logo sem nenhuma precisando dela para o próximo dia]. O que eu queria dizer com isto é que ela anda assim mas só me anda a pedir coisas.


 


You're a pretender 


 


Na noite de ontem para hoje, eu doente e a precisar de dormir e ela era 00:30h a mandar-me mensagens com letras todas maiusculas a dizer sítios onde nós famos juntas, não respondi porque só vi no outro dia mas eu estava mesmo para dizer: MERDA, também foi um dia especial e tu não o puseste aí. Foi o dia em que me mandas-te à merda por uma coisa sem jeito nenhum. Talvez esteja a ser um bocado rancorosa mas por mais que eu me chateasse com ela eu nunca lhe mandaria a esse sítio nem nunca lhe chamaria nomes e ela já fez isso...
Também me passo quando eu estou perto dela e ela começa a falar alto para eu ouvir e a falar de sangue e cortes e bla bla bla.
Hoje cheguei a casa e vi uma mensagem a dizer:
 


Nem um beijo, nem um abraço, nem uma lágrima, nunca me amas-te

Eu estava com a minha mãe e la viu a mensagem. Minha reacção: WTF?
A minha mãe: ô.Ô
Não consegui responder porque tipo, ela sabe que eu não gosto de contactos físicos, só dou beijos de manhã a cumprimentar uma pessoa, visto que não tenho namorado, e abraços só dou quando as pessoas precisam mesmo, e em relacção a chorar, eu já disse aqui que não choro facilmente, não consigo, simplesmente não sai! Consigo chorar quando entro na minha personagem de uma história e ela está a passar algo díficil, sim, porque para escrever-mos temos que sentir o que as personagens sentem!

 Acho que esse é o meu problema, não entro na minha própria personagem .. mas isso é outro problema.


 





 


 


Se acham que estou errada em algo por favor digam-me, posso estar a ser injusta ou assim, eu sinto que não estou porque até a minha mãe se anda a passar e isso :x


 


 


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

School

Terça-feira, 29.03.11

Depois de um dia em casa estou de novo ao trabalho.



  • Acabei agorinha de enviar um trabalho com data limite de amanhã para a minha stora de Matemática. Foi um dos trabalhos que me deu mais trabalho [supostamente os trabalhos dão trabalho mas vocês perceberam...] só espero que valha a pena. 

  • -Agora vou estudar matemática e  inglês.


E quem gosta de ter dois testes num dia? --. 


 


 



 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


*baba*

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tumblr & Weheartit - follow me and I follow you back

Segunda-feira, 28.03.11

 


 



 

 


Pessoal sigam-me no tumblr - posso demorar a seguir, estou com problemas no tumblr

 http://bolachinhazz.tumblr.com/


 


 


Sigam-me no we heart it

 http://weheartit.com/Bolachinhazz 


 


Eu sigo-vos também 


 


I appreciate it


 


Bye

Autoria e outros dados (tags, etc)

Flu

Segunda-feira, 28.03.11

 


 



 


 


 


Hey!
Devem-se estar a perguntar-se como é que eu postei tão cedo. Pois... estou  um bocadinho doente. 
Febre + respirar pela boca + frio/calor = Gripe.
Yeah... Não estou a gostar muito disto mas enfim, tenho-me que aguentar.
Vou ver um anime ou coisa parecida, depois de devorar uma canja .. 
Passem bem. 


 


 


by the way. adorei esta imagem


 



 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

One-Shot - Gun of love - Parte II

Domingo, 27.03.11

 


A segunda parte porque a Andrusca pediu :)


 


 



 


 


 


 



O resto da festa foi brutal e como fazíamos há dois anos eu e Jordan entramos na piscina mar que eu tinha em minha casa e trocamos mais que miminhos. Eu amo-o como nunca irei amar ninguém. Nós não somos apenas namorados que damos beijinhos e andamos de mão dada, nós compreendemo-nos, falamo-nos e falamo-nos como melhor amigos.
Acordar ao lado dele é simplesmente fantástico e ouvir o meu novo ser assobiado pelos seus lábios enquanto dorme é maravilhoso e faz-me sonhar com ele durante toda a noite.
                -Bom dia princesa. – Sussurrou ao meu ouvido fazendo-me acordar instantaneamente. Não consigo acordar com água nem com despertadores, apenas com ele a sussurrar ao meu ouvido.
                -Bom dia amor. – Disse com a minha voz de ensonada.
                -Pronta para um novo dia? – Murmurou a mais uma vez aquela voz sedutora dele.
                -Desde que seja contigo – fiz beicinho.
Ele suspirou.
                -Sabes que não pode ser. Tens que ir ter com os teus pais e sabes como eles são.
                -Sim, eu sei. – Murmurei triste.
Eu queria passar o dia a seguir ao meu aniversário com ele, queria passar a passagem para uma nova vida com aquele ser magnífico.
                -Agora. Precisamos de falar a sério. – Ele colocou o seu tom sério na sua voz e eu sentei-me, sabia o que vinha aí. Dei-lhe um beijo antes de ele falar e eu sorri.
                -Eu Fly Hegel estou aqui para te dar muitos beijinhos antes de ir e para te prometer que pela primeira vez em muitos meses não vou usar a minha arma. – Tinha a mão para cima a fazer o juramento.
                -Ainda bem, Fly, não quero que estragues a tua vida por burros como aqueles que matámos.  – Eu assenti sorrindo, fazia tudo por ele – Agora podemos avançar para a primeira parte do teu juramento. Aproximou-se e beijou-me.
Foi assim o resto da hora até eu ter que me vestir e ir almoçar com os meus pais.
                -Onde  está a mãe? – Perguntei ao meu pai que já estava sentado na mesa do restaurante à minha espera.
                - Quando saí estava em casa ainda a lavar-se. – Respondeu a ler o jornal. Eu adoro almoços e jantares com os meus pais! Recostei-me até a minha mãe ter meia hora de atraso.
                -Eu vou ver se está tudo bem. Ela não costuma atrasar-se, pai! – disse quando ele estava a começar a protestar. Peguei no carro e quando passei por minha casa vi o carro vermelho da minha mãe.
                -O que estás aqui a fazer? – perguntei como se ela me conseguisse ouvir. Encostei o meu carro e corri até dentro de casa. O meu coração disparou quando entrei no meu quarto, depois de percorrer a casa toda e estar vazia, e vi a minha mãe com uma arma a apontar para Jordan.
                -Levaste a minha filha por maus caminhos – gritava ela lavada em lágrimas. Corri até ao sótão, local onde tinha deixado a minha arma para nunca mais lhe tocar, e peguei nela. Quando voltei eles ainda estavam na mesma posição. Abri a porta com a arma a apontar para a cabeça da minha mãe.
                -O que pensas que estás a fazer? – Perguntei com a voz a tremer. Jordan já tinha sido alvejado com uma bala na barriga, perto da anca, mas continuava de pé.
                -Ele levou-te para maus caminhos… - soluçava ela – tu matas pessoas.
                -Matava – disse entre dentes - mas estou pronta para voltar a faze-lo, juro por deus que te mato se não baixares essa arma. – Eu não conseguia gritar, a minha voz podia falhar e eu não podia dar parte fraca nesta situação. A minha mãe a tremer foi baixando a arma e colocando-a no chão. Eu, sempre com a minha arma a apontar para ela, fui até ao sitio onde estava a sua arma e coloquei-a no bolso. Ela sentou-se na minha cama a chorar que nem uma parva. Jordan caiu, no chão estava uma enorme poça de sangue.
                -Vais pagar por isto, mãe. Eu juro que vais! – Gritava, agora, com todas as minhas forças. Eu não queria saber se eu iria ser punida por isto, apenas queria que ele sobrevivesse e que ela apodrecesse no inferno. Ela nunca se tinha importado por mim! Nunca!
Ele estava consciente mas o sangue que caía era muito. Engoli e enfiei o dedo na ferida, Jordan gritou de dor, eu estremeci fechando os olhos, quando parou voltei a fixar-me e retirei a bala. Não tinha afectado nenhum órgão o que era bom, a minha mãe nunca teve grande pontaria.
                -Aguenta. – Pedi. Ele estava mais pálido que, os mortos que já vi alguma vez, estiveram.
Chamei uma ambulância e, graças a alguém que, veio rápido. Fui com ele até ao hospital, não o operaram apenas estancaram o sangue e fecharam a ferida. Perguntaram-me se eu queria apresentar queixa e eu disse que não, não podia apenas pensar em vingança tinha que pensar em Jordan que também ia preso se tal acontecesse.
 Estava a dar miminhos a ele quando a senhora Hegel, minha mãe, entrou no quarto. Levantei-me de imediato.  
                -O que estás aqui a fazer? – Nunca tive a voz tão fria e irritada despropositadamente. Também, nunca estive com tanto ódio dentro de mim.
                -Não vou apresentar queixa contra ele. – Declarou. Fiquei aliviada, mas não disse nada.
                -Também não tinhas provas de nada, agora adeus.
                -Mas venho aqui fazer outra coisa. – Disse friamente, ela devia pensar que isso me assustada só porque ela vindo dela mas a verdade era que tanto me fazia.
                - E o que é essa coisa? – Perguntei farta dela.
                -Isto. – disse tirando uma arma do bolso e apontando para o meu peito.
                -Não! – Gritou Jordan mas ele não se conseguia mexer, a dor dos pontos era forte.
                -Vais matar-me – conclui. – Matar uma filha.
                -Ias matar-me sem piedade se eu matasse o teu precioso namorado.
                -Pare com isso! – gritou Jordan desesperado. Ela fechou os olhos e enquanto isso eu vi uma enfermeira atrás da porta completamente estupefacta. Fez uns gestos com a cabeça e eu percebi que ia buscar ajuda.
                -Mãe, estás a tentar matar-me num hospital. Vai causar-te  muitos estragos.
                -Tenho dinheiro. – Respondeu.
Vi dois polícias atrás dela.
                -Depois dito não. – Dei-lhe uma cotovelada no braço e ela deixou cair a arma. Os polícias agarraram-na imediatamente e eu corri até Jordan, já tinha sangue novamente por ter rasgado os pontos do esforço. Depois de a levarem e enquanto as enfermeiras cuidavam de Jordan fui fazer denúncia e armei um esquema que mantinha com o meu namorado desde que nos conhecíamos como assassinos. Insanidade da pessoa.
 Depois tudo foi muito confuso para mim, a minha mãe foi presa por vinte cinco anos e o meu pai passou a ligar-me, agora parece que sou o seu mais que tudo. Nunca mais tive aquela vontade de matar alguém mesmo que fosse da pior laia de sempre e Jordan pediu-me para vivermos juntos.
Isto não é um final é apenas um nova etapa a começar, pode ser feliz, ou não.
Estávamos numa praia sozinhos, visto que era inverno. Peguei na minha mala e tirei de lá a minha adorada pistola. Jordan assustou-se quando a viu nas minhas mãos.
                -O que vais fazer com ela? – Perguntou.
                - Observa – respondi. Retirei as balas e atirei-as uma a uma para o mar, logo a seguir dei um beijo ao meu namorado e atirei a arma para bem longe da minha vista.
                -Eu amo-te, sabias? – Sussurrou Jordan abraçando-me.
                -Claro que sabia – murmurei desfrutando o momento.


 


The end:) 


Autoria e outros dados (tags, etc)

Curiosidades que vocês não querem saber sobre mim :)

Domingo, 27.03.11

actualizado às 2:00h de 27 de Março de 2011:
OFICIALMENTE HORA DE VERÃO!


 


 


A continuação da rubrica: 


 



 


 


A coisa mais estúpida das revelações:


Gostava de dizer pneumonoultramicroscopicsilicovolcanoconiosis com sotaque à british


 


E vou conseguir :c!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

One-Shot - Gun of love

Sábado, 26.03.11

 clica no terceiro x para aceder à minha wishlist e a este one-shot


 



 





 


-Vá, dispara! – Ele colocava na sua bochecha, se disparasse nesse mesmo sítio iria ficar totalmente encharcada de sangue e ainda tinha que ir a uma festa. Voltei a descer a pistola para o seu coração, ele sorria pensando que estava a desistir.
-Sabes que o faço num piscar de olhos e sem qualquer medo. Não prestas, Ethan.
-Nem tu – murmurou e no momento em que ia dar um passo em frente para me beijar  disparei exactamente no coração, não deixando sequer tempo para ele sentir dores.
-Eras um podre e egoísta é bem-feita! Pelo menos não te metes mais comigo – resmungava eu enquanto lhe dava pontapés.
Voltei para a festa mas antes verifiquei o meu vestido, por enquanto estava intacto. Passei por uma empregada que me sorriu. Falsa, quer roubar-me, apenas isso.
-Onde estiveste? – Perguntou Jordan dando-me um beijo. Eu ofereci-lhe um sorriso malicioso e ele percebeu.
-Tens que te controlar, não podes fazer isso simplesmente aonde te apetece, sabes do meu registo. – Suspirou.
-Tens o meu álibi e de mim não desconfiam, tenho tudo! Sou bonita, tenho montes de dinheiro e ainda um namorado perfeito. Melhor que tudo também sou inocente! – Fiz-lhe olhinhos só para o descontrair e sorri dando-lhe um beijo. – Tenho saudades tuas. – Murmurei enquanto descia as minhas mãos pelo seu corpo.
Ele beijou-me e levou-me até ao corredor mais escuro de minha casa.
-Eu tenho mais. – Suspirou. – Mas eu preciso de acabar com isto. Eu quero ter uma vida, não posso estar por aí a matar pessoas Fly. É arriscado e…
-E não gosta… - murmurei.
-Como sabes?
-Tenho reparado nisso nos últimos dias, não me tens ajudado e quando te peço para  o fazeres  começas a suar e a tremer ligeiramente, é óbvio que estás a deixar o teu mau génio. – Não conseguia esconder que estava chateada, era difícil porque ele conhecia-me demasiado bem e eu não era assim tão boa actriz a seu lado.
-Amor…
-Não, eu compreendo… - fiz uma pausa - Sabes que faço tudo por ti. Eu… eu vou tentar…
-Eu quero muito que faças isso. Isto não é vida.
-Desculpa. – Baixei a cabeça, ele fazia-me sentir uma adolescente normal, era a melhor pessoa que conhecia mesmo tendo o mesmo historial de mortes e roubos que eu.
Era mais pesado por causa dos músculos por isso mais lento e era apanhado várias vezes pela polícia mas eu salvava-lhe sempre o coiro. É o meu namorado e eu amo-o.
-Tu vais conseguir, és mais forte que eu tanto física como mentalmente. Sempre que adormeces eu vejo-te dormir serena e em paz, mas quando é a minha vez…
-Eu sei… - Dei-lhe uma festa na face pálida, ele não podia lembrar-se dos seus pesadelos que ficava logo doente. – Não vamos falar disso agora. É o meu dia de anos e o fim de uma fase má das nossas vidas.
Ele beijou-me como já à muito não o fazia, continha um poder tão grande que me surpreendeu, amor o acto de gostar muito de uma pessoa.
-Eu amo-te. – Disse depois de parar de me beijar.
-Meninos! – ouvi uma voz reprovador, era Camilla a minha empregada mais fiel. – Vão para a festa, assim não pode ser.
-Camilla! Eu amo este rapaz – gritei beijando-o.
-Ai, ai, ai, ai, ai! Vá, para a festa! - Ordenou


Autoria e outros dados (tags, etc)

Youtube & Stuff#3 Muse - Butterflies and Hurricanes%Summer

Sábado, 26.03.11

 



 


 


Esta  música faz-me lembrar o verão, e como eu tenho saudades dele *-* 
O sol apareceu e a chuva voltou. Ainda temos que aturar Abril que costuma ser muito chuvoso. Quero o fim de Maio o mais rápido possível.

-A rúbrica que fiz vai voltar daqui a uma hora :D 


.


Amanhã vou saber mais informações sobre o iPad e ver se gosto.


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Cate J. às 20:56



Comentários recentes

  • Helena Pinto

    Olá :)

  • Andrusca ღ

    omg será que é esta que eu vou conseguir seguir do...

  • i.

    devo dizer que com o frio que estou consigo imagin...

  • twilight_pr

    Gostei imenso! Aliás adorei!Devo dizer que fiquei ...

  • Joanna

    ahahahahhahahaAHAHAHHAAHHAHAHAHAHAHAH ele é tão se...



Posts mais comentados




subscrever feeds



Pág. 1/4