Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Outubro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


Pesquisar

 


What is Love - Part III

Terça-feira, 08.10.13

Década de 50

 

 

Com a Grande Segunda Guerra Mundial assim que Tony completou os 18 anos foi chamado para o exército, não chegou a durar mais de dois meses lá. Mary e a mãe perderam os homens da casa no mesmo ano e nas mesmas circunstâncias. Foram anos dificeis para as duas, e durante um desses anos, Bill esteve a ajuda-las, a mãe tinha conseguido atrasar a entrada do filho na guerra, mas foi inevitável, ele teve mesmo que entrar. Felizmente foi mesmo nos últimos meses da mesma, ele conseguiu safar-se com alguns ferimentos graves mas não letais. Mary tratou das feridas dele, a sua sogra já estava muito velha para conseguir fazê-lo. 

Os anos foram passando e havia uma grande intimidade entre Mary e Bill, eles amavam-se verdadeiramente, não se largavam e faziam tudo juntos, agora que Mary tinha 26 anos decidiram casar. 

-Já não era sem tempo! - falou a mãe quando deram a notícia, tinha sido uma vergonha para todos quando Mary tinha tido o seu primeiro filho, Tony, e não tinha casado, mas eles não ligaram a nada. Para mostrar o que os dois sentiam não era preciso casar, apesar de ser um desejo da rapariga. - Parabéns aos dois. - abraçou a mãe de Mary os dois ao mesmo tempo. 

-Obrigada mãe - sorriu Mary com um sorriso de orelha a orelha.

-Então e já marcaram uma data? - perguntou entusiasmada e pegou no neto ao colo embalando-o nos braços.

-Queria que fossemos daqui a umas semanas, quando Mary fizesse anos - sorriu Bill.

E assim foi, Mary e Bill casaram-se no dia do 27º aniversário da mulher. Tony foi o menino das alianças, ambos acreditavam que ele era o reencarnação do tio, ele era um terrorista como ele. Os primeiros dias do casamento foram muito felizes, estava tudo a correr bem e Mary estava de novo grávida, tinha sido felicidade total para toda a família, principalmente para a mãe de Bill que dizia já não durar muito e queria ver uma netinha na família. No entanto, algo não correu bem nos últimos meses do ano.  Já era quase Natal, Tony andava a correr de um lado para o outro contente por saber que ia receber muitas prendas.

-Bill? - Mary chamou o marido que tinha ido ao sotão arranjar o telhado. Este ano o inverno estava a ser bastante rigoroso e os ventos juntamente com o granizo tinha partido vidros e o telhado. A chuva tinha arranjado cheias e infiltrações, mas não era nada de grave. - Bill? - voltou a chamar Mary já a subir as escadas por ele não ter respondido. Quando chegou ao andar superior sentiu o seu coração apertar-se. Bill estava desmaiado no chão e o escadote em que tinha estado a arranjar o telhado estava em cima dele. Mary colocou-se de joelhos a seu lado, já com uma barriga grande da gravidez. - Bill, Bill acorda - fez um esforço para lhe tirar o escadote de cima e assim que conseguiu olhou para o corpo do marido. Ele respirava, ele estava vivo. Mary respirou fundo para não se descontrolar e passei os dedos pelo cabelo de Bill pedindo-lhe baixinho para que ele acordasse. As lágrimas já corriam pela cara dela a baixo quando ele começou a abrir os olhos. - Oh meu deus - agarrou-se a ele a fungar e quase sem folgo, ele gemeu com a dor da pancada que agora só conseguia sentir. 

-Mary - chamou por ele atordoado. 

-Eu estou aqui - passou-lhe as mãos pela cara toda só para garantir que ele ali estava beijando-lha de seguida - Estás bem? Dói-te alguma coisa? o que é que aconteceu? - perguntou Mary limpando as lágrimas.

-A minha perna falhou - Bill tinha ficado ferido na guerra, tinha estado prestes a morrer com uma infecção e as coisas nunca foram as mesmas depois disso, mas tinha recuperado graças a Mary que tinha estado enfermagem e tinha sido muito boa companhia. 

-Pronto, está tudo bem agora - murmurou ela dando-lhe uma festinha na bochecha - como te sentes? - perguntou ajudando-o a sentar-se.

-Tonto, mas fico bem - sorriu para a descançar. Ela sorriu e abraçou-o fazendo uma careta quando sentiu uma dor mais forte. Reconhecia aquilo.

-Aiaiai - gemeu agarrando-se à barriga - vai nascer - fechou os olhos.

 

O próximo vai ser amanhã ou no próximo dia

Isto é algo muito breve e inspirado numa história veridica, mas espero que gostem, foi só para atualizar.

Desculpem alguns erros

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Cate J. às 20:10

4 comentários

De Joanna a 08.10.2013 às 20:52

coitado do tony, eu não gostava dele mas ele não tinha de morrer
aww casaram e tiveram um mini-bill-tony e agora vai nascer outro bebé que deve ser uma mini mary ou uns minis 
coitadinho do bill que ficou ferido na guerra mas continua fofinho e eles são todos adoráveis aww

De i. a 08.10.2013 às 21:18

awww, eles casaram e vão ter outro bebézinho
estou a adorar esta história ou mini história, como lhe queiras chamar, já tinha saudades de ler estas coisas.
adorei, como sempre, e quero maiiiis

De twilight_pr a 08.10.2013 às 22:15

OMG apanhei agora o maior susto da minha vida porque estava com medo do Bill, eu acho que o Tony era um terrorista mas não queria que nada lhe acontece nem a ele nem ao pai dela.
Mas estou contente por eles se terem casado e terem tido dois filhos!
Mal posso esperar para mais.
Beijinhos

De Maria a 10.10.2013 às 22:54

chocadissíma com a morte do tony

Comentar post




Comentários recentes

  • Helena Pinto

    Olá :)

  • Andrusca ღ

    omg será que é esta que eu vou conseguir seguir do...

  • i.

    devo dizer que com o frio que estou consigo imagin...

  • twilight_pr

    Gostei imenso! Aliás adorei!Devo dizer que fiquei ...

  • Joanna

    ahahahahhahahaAHAHAHHAAHHAHAHAHAHAHAH ele é tão se...



Posts mais comentados